ELASEEsportes

Conheça cinco dicas para se tornar um atleta profissional

Ter uma vida de atleta exige muito de quem deseja se tornar profissional. Desafios que precisam ser enfrentados, diariamente, desde a formação na base. Os atletas olímpicos nos Jogos de Tóquio, por sinal, servem de exemplo: somente os melhores atletas chegam e apenas três terminam coroados com medalhas.

Antes de mais nada, o atleta precisa conhecer seus limites, ter disciplina, aprender a trabalhar em equipe e outros fatores que iremos explicar a seguir. O caminho até o topo passa por diversas fases, por isso a importância de ter uma base sólida também na parte mental.

O acompanhamento profissional também tem papel fundamental na formação do atleta. Bons professores, aliás, é um ponto muito importante que a ELASE oferece para quem busca chegar ao alto rendimento.

Como se tornar atleta

Primeiramente, a disciplina tem que caminhar lado a lado com quem deseja se tornar um atleta. A escolha da modalidade também tem importância, já que conhecer os fundamentos do esporte e praticá-lo desde cedo pode se tornar um diferencial. Do mesmo modo, conhecer as regras e ter referências auxiliam no processo de formação do atleta.

Ao mesmo tempo que se estimula o esporte na infância, ter um bom profissional para acompanhar a criança pode ajudar a identificar para qual esporte ela possui maior aptidão e formar um atleta mais completo.

Conheça seus limites

O atleta busca sempre o seu melhor. Nesse sentido, vale saber até onde se pode chegar. O limite do corpo varia para cada atleta e há também um conjunto de habilidades que podem ser adquiridas e melhoradas ao longo do tempo. É possível, por exemplo, verificar atletas olímpicos atingindo suas melhores marcas já acima dos 30 anos de idade.

Ou seja, o atleta de alto rendimento faz a diferença nos detalhes. Saber o limite físico e técnico também importa, pois pode-se trabalhar em áreas específicas para se aperfeiçoar. 

Tenha acompanhamento profissional

Raramente algum atleta chega ao topo sozinho. A necessidade de ter acompanhamento profissional inicia ainda na base e torna-se essencial no alto rendimento. O técnico, seja de qual modalidade for, consegue gerenciar e prever em quais pontos o atleta deve evoluir.

O apoio de um técnico profissional ajuda o atleta não só na parte física e técnica, mas também na carreira. Através da experiência dos treinadores, torna-se possível entrar em competições para testar o nível de desempenho e corrigir possíveis defeitos. Além disso, também é importante buscar estruturas, como as da ELASE,  que ofereçam condições para o pleno desenvolvimento e auxiliam na caminhada do atleta.

Só para exemplificar, o acompanhamento profissional na ELASE tem rendido frutos, como o caso do jogador de vôlei Mateus Bender e o jogador de futebol André Viero, o Dedé.

Mente blindada do atleta

Simultaneamente, o fator mental tem cada vez mais importância no esporte. O caso da ginasta norte-americana Simone Biles, nos Jogos Olímpicos de Tóquio, que desistiu de disputar a competição em que era favorita acendeu o alerta para o assunto. 

Se para uma campeã olímpica o estresse gerado pela pressão a fez desistir de algumas provas, para o atleta em formação há necessidade de trabalhar o controle emocional. Em outras palavras, é preciso estar preparado para encarar vitórias e derrotas.

A medicina e a psicologia esportiva estão avançadas e existem bons profissionais na área. O atleta deve trabalhar o foco, assim como estabelecer prioridades e criar metas. Além disso, saber quais são os pontos fortes e usá-los é uma das fórmulas para se chegar ao sucesso.

Importância do trabalho em equipe

O atleta de alto rendimento pratica o esporte sozinho em algumas modalidades, mas precisa saber trabalhar em equipe. Juntamente com o treinador, é preciso saber dividir tarefas, seja em quadra ou fora dela, por exemplo.

Frequentemente nas Olimpíadas vimos entrevistas de atletas agradecendo o trabalho de treinadores, parceiros e família. O trabalho em equipe vai muito além da competição, já que é no dia a dia dos treinos que o atleta se desenvolve. Ter capacidade de absorver críticas e elogios de parceiros precisa ser uma constante.

Por vezes, o trabalho em equipe possui mais importância do que o individual. Cresce-se muito quando o atleta percebe que não está sozinho, seja nos torneios ou na vida.

Treine na ELASE

A ELASE oferece diversas modalidades esportivas e profissionais experientes para auxiliá-lo a se tornar um atleta. Entre em contato com a secretaria do clube pelo telefone (48) 3234-5233 ou vá até a sede, na Avenida César Seara, 560, ao lado da UFSC.