DicasELASE

Fazer aquecimento diminui o risco de lesões e melhora o rendimento

Com a chegada do inverno, é comum academias e centros esportivos ficarem mais vazios que o normal. Os dias frios são um convite à preguiça, a ficar em casa. Assim, muitas pessoas que tinham o hábito de se exercitarem acabam se tornando sedentárias durante o inverno. E isso pode trazer problemas à saúde, como aumento de peso e do colesterol, perda da massa muscular e a da capacidade cardiorrespiratória.

Para evitar que isso aconteça, é preciso determinação para manter a disciplina. Quem precisa de um estímulo extra deve lembrar que nos dias mais frios, as atividades físicas promovem maior gasto calórico. Isso acontece porque o corpo gasta mais energia para manter a temperatura corporal.

Para aproveitar melhor os exercícios, é preciso tomar alguns cuidados, como fazer aquecimento e alongamento antes de iniciar e usar roupas adequadas à temperatura, tomando cuidado, principalmente, com os pés, as mãos e o rosto
(áreas mais sensíveis ao frio).

POR QUE É IMPORTANTE FAZER AQUECIMENTO ANTES DA PRÁTICA DE EXERCÍCIOS?

O frio faz com que nossos músculos e tendões fiquem mais contraídos, mesmo em estado de relaxamento. O aquecimento serve para que as fibras musculares se “soltem” na medida em que vão esquentando. O aquecimento prepara o corpo para o esporte – tanto física quanto mentalmente –, previne lesões, dores após o exercício e ainda ajudam a melhorar o rendimento, fazendo com que o exercício seja mais eficiente.

Há dois tipos de aquecimento – geral e específico. O aquecimento geral ativa todo o organismo e é feito mobilizando grandes grupos musculares. A corrida é um excelente aquecimento geral. O aquecimento específico, por sua vez, trabalha grupos musculares menores e é voltado para aquecer a musculatura que será trabalhada naquele treino.

Benefícios do aquecimento geral

Ao aquecer o corpo de maneira geral, eleva-se a temperatura corporal e muscular, preparando o sistema cardiorrespiratório para a atividade. Quando a temperatura corporal se eleva, as reações fisiológicas necessárias para a prática esportiva ocorrem mais facilmente.

O metabolismo aumenta suas atividades em 13% para grau de temperatura. Com isso, há maior irrigação sanguínea e maior oxigenação nos tecidos. Esse aquecimento proporciona maior elasticidade a músculos, ligamentos e tendões. Desse modo, há mais resistência elástica e resistência ao atrito, reduzindo o risco de contraturas, rupturas ou outras lesões.

Nas articulações, o aquecimento geral aumenta a produção de líquido sinovial, protegendo ossos e cartilagens, deixando-os mais resistentes ao impacto e à pressão.

Benefícios do aquecimento específico

Após o aquecimento geral, dependendo do treinamento, é preciso realizar o aquecimento específico. Os movimentos do aquecimento específico são similares aos que serão feitos posteriormente, já na prática esportiva, funcionando
diretamente na prevenção de lesões. Para isso, além da repetição mais lenta de alguns movimentos, são indicados exercícios de alongamento e relaxamento. O aquecimento específico ajuda a direcionar o fluxo sanguíneo para os grupos musculares que serão trabalhados durante o treino, diminuindo o risco de lesões.

CUIDADOS QUE DEVEM SER TOMADOS

– A idade é um fator que influencia no aquecimento. Pessoas mais velhas devem fazer exercícios de aquecimento mais lentos e por um período maior, para que a temperatura corporal suba gradativamente;
– Pessoas com maior nível de treinamento precisam de um aquecimento mais vigoroso. Isso se aplica, principalmente, a atletas profissionais ou a amadores que treinam constantemente;
– Ao fazer exercícios pela manhã, o aquecimento deve ser mais gradual e ter maior duração;
– Em dias frios e/ou úmidos (chuvosos), é preciso fazer mais tempo de aquecimento antes de iniciar a prática de exercícios;
– O ideal é iniciar os exercícios entre cinco e dez minutos após o aquecimento. O efeito do aquecimento dura, em média, 30 minutos.